quinta-feira, 26 de julho de 2012

Com o time 'parado', diretoria do Estrela planeja reformas no Sumaré

Após ficar na segunda colocação da Série B do Campeonato Capixaba e com o time já garantido na Primeira Divisão 2013, a diretoria do Estrela do Norte já começa a traçar os planejamentos para a próxima temporada. Como o clube não disputará jogos oficiais no segundo semestre, o presidente Adilson Conti afirmou que a prioridade do clube nos últimos meses de 2012 será a realização de obras no Estádio Mário Monteiro, o Sumaré.
- A partir de agosto vamos realizar uma série de reformas no estádio. Além do gramado que será replantado em algumas partes, vamos fazer reparos e pinturas nas arquibancadas e nas áreas destinadas à imprensa. Também vamos trocar toda a parte elétrica do estádio e teremos uma nova iluminação. Queremos receber todos bem no Capixabão 2013.
Mesmo com os treinos para o Capixabão 2013 previstos para começar só em dezembro, Adilson explicou que a intenção da diretoria é manter um pequeno grupo de jogadores em atividade para realizações de amistosos. Além disso, o presidente Alvinegro exaltou a participação do time de Cachoeiro na Série B.
- Vários jogadores já foram embora após a final do último sábado. Agora, vamos manter os trabalhos e realizar alguns amistosos utilizando alguns jogadores que são moradores aqui de Cachoeiro mesmo. Para o Capixabão 2013, os treinos começam em dezembro e já fiz um acerto verbal com algum desses atletas que nos ajudaram na Série B. Vamos montar uma equipe forte e com certeza vamos disputar o título. Sobre a nossa campanha, fiquei muito feliz com tudo que aconteceu. Foi muito bonito ver o torcedor lotando nosso estádio. Retomamos nossa credibilidade no cenário do futebol capixaba - finalizou.


FONTE:

Entrevista com Adilson Conti, presidente do Estrela do Norte Futebol Clube

Do inferno ao céu foi o que viveu o Estrela do Norte em seis meses. No início do ano, o presidente Adilson Conti, então eleito, encontrou o clube em energia, sem água, cheio de dívidas e suspenso do Campeonato Capixaba da Série B. Como se não bastasse tudo isso, o estádio Mário Monteiro, o Sumaré foi a leilão e teve parte da arquibancada arrematada pelo Hospital Infantil Francisco de Assis por R$ 954 mil.
O que parecia impossível foi realizado e hoje, o clube está de volta à elite do futebol capixaba, com todas as contas pagas e com dinheiro em caixa. “Cumprimos nosso dever e a nossa credibilidade. Agora temos que trabalhar para o próximo ano”, contou Adilson.
Em entrevista ao jornal Aqui Notícias, o presidente ressaltou as doações recebidas de empresários e médicos que ajudaram no pagamento dos jogadores, comissão técnica e funcionários do Estrela. Entre outros assuntos, ele disse que o planejamento para 2013 começa nas próximas semanas.

ENTREVISTA:
Aqui Notícias – No início do ano, quando você assumiu a presidência, o clube estava em uma situação complicada: suspenso da segunda divisão, sem energia, sem água, com a construção dos novos vestiários parada, dívidas, além da não prestação de contas da administração anterior. E hoje, como está o clube e essas pendências?
Adilson Conti – Hoje tenho a sensação de dever cumprido. Superamos obstáculos, a falta de recursos, a falta de confiança, a falta de credibilidade, que foram nosso grande desafio. Hoje, chego em qualquer loja da cidade e tenho credibilidade para comprar. Encerramos nossa participação na Série B do Campeonato Capixaba com nossas contas quitadas, e ainda pagamos uma premiação de R$ 10 mil para os jogadores pelo retorno à Série A do Capixabão. Hoje estou feliz por ter o reconhecimento da torcida. Porque, não é da noite para o dia que se consegue encher um estádio com cinco mil torcedores, ainda mais em jogo da segunda divisão. Isso é resultado de um trabalho certo, honesto e comprometido. Dividimos nossa conta de energia em 10 vezes e pagamos juntamente com a conta do mês. Acreditamos que já pagamos entre R$ 10 a R$ 12 mil. A água quitamos tudo antecipado e as obras do vestiário foram concluídas com o apoio de empresários e torcedores do Estrela. Hoje temos uma marca muito forte e uma credibilidade. Tenho certeza que 2013 será o ano do Estrela.

AN – O principal objetivo da diretoria foi alcançado, que era retornar à primeira divisão. O que acontece agora com esse elenco?
AC - Os jogadores de fora e com os contratos vencidos foram dispensados para fecharem com outros clubes. Os daqui de Cachoeiro também foram dispensados, mas abrimos o campo para que eles façam a preparação técnica e física aqui. Vamos fazer base para disputar amistosos até novembro e em dezembro vamos iniciar a pré-temporada. Vamos também reformular o futebol profissional, que passa a ter como diretor de futebol o Elias Ayres, o ‘Batata’. Já o Paulo Ferreira, estamos conversando para ele assumir o cargo de gestor do clube e ser um dos supervisores em 2013. Ele é muito competente para preparar contratos e verificação de súmulas, foi por isso que não tivemos problemas com aquela acusação de escalação irregular de jogador. Mas, isso ainda vai depender de conversas com ele. O clube não dispõe de receita para viabilizar a permanência dos atletas e comissão técnica.

AN – E como suprir essa receita?
AC - Pretendemos viabilizar poltronas para instalar naquela parte que foi interditada pelo Corpo de Bombeiros e vender cadeiras cativas, no valor de R$ 150,00 por mês. Com esse dinheiro teríamos como quitar as contas de água de luz. Além disso, os conselheiros do Estrela vão pagar uma mensalidade de R$ 30,00 que será revertido para pagar as contas do clube. Temos um planejamento de implantar um projeto ‘sócio contribuinte’ no valor de R$ 15,00 por mês também para ajudar com os gastos. Irei ainda nesta semana conversar com o presidente da CDL de Cachoeiro para que possamos fazer uma parceria com uma loja na cidade para que sejam vendidos nossos produtos (mochilas, bolsas, agasalhos, camisas, bonés, canecas, etc.). Se não conseguirmos a parceria, vamos tentar abrir uma lojinha aqui mesmo no Sumaré.

AN – Como o clube conseguiu pagar em dia os jogadores, comissão técnica e funcionários?
AC - O pagamento dos 28 jogadores, seis integrantes da comissão técnica e três funcionários foram pagos com doações de médicos e empresários de nossa cidade. Além disso, tivemos lucro no bar. Durante o campeonato arrecadamos no bar cerca de R$ 30 mil. Somente no jogo da final, o bar vendeu R$ 12 mil. Vendemos mais de 1.500 camisas oficiais, além da renda dos jogos. Hoje, temos R$ 10 mil em caixa para trabalharmos o restante do ano.

AN – Como e quando será feito o planejamento de 2013?
AC - Na próxima semana já começaremos a contactar jogadores e a apresentação do elenco será no dia 10 de dezembro, para iniciarem a pré-temporada, que poderá ser realizada em Marataízes, Itapemirim, Mimoso do Sul ou Vargem Alta, isso ainda vai depender da questão financeira. Acredito que como o prefeito não pode investir no time profissional, que invista nas categorias de base, que em curto espaço de tempo vamos descobrir valores em nossa região, como nesse ano que o Estrela contou com vários atletas daqui. Para o próximo ano, espero que 30 a 40% dos jogadores sejam de fora do estado. Os atletas que atuam aqui estão viciados, eles não vestem camisa por amor, não têm comprometimento e aqui a cobrança é muita. Eu sempre digo que o Estrela está para Espírito Santo como o Flamengo está para o Brasil. A Federação de Futebol do Espírito Santo (FES) tinha que valorizar isso.

AN – Porque não participar da Copa Espírito Santo deste ano?
AC - Justamente por não deixar que todo o trabalho e a credibilidade caíssem por água abaixo. Não tínhamos a certeza da receita e deixar depois que os jogadores saíssem falando que o Estrela não pagou não ia ser bom. Queremos honrar com todos os nossos compromissos. Lamentei muito ficar de fora. Pensei várias vezes em ligar para a FES e confirmar, mas pela falta de um patrocínio grande não tinha como.

AN – Existe uma empresa que poderia ser o patrocinador máster?
AC - Vejo em Cachoeiro o Sicoob como um patrocínio máster, pois abrange várias empresas, mas essa ainda não é nossa realidade. Vamos propor a 50 empresários de médio e pequeno porte a doação mensal de R$ 2 mil por mês de dezembro de 2012 a dezembro de 2013. Em troca cederíamos placas no gramado, na camisa de treino, no material de viagem, enfim, teria muita visibilidade na primeira divisão. As empresas têm condições, não ajudam porque não querem.

AN – Qual foi o maior prêmio para o Estrela em 2012?
AC – Primeiro foi voltar à primeira divisão. Há um ano tudo parecia perdido e hoje isso foi alcançado. Foi emocionante ver o estádio lotado com cinco mil pessoas e é uma grande satisfação ver o torcedor usando a camisa do Estrela. Fico feliz por ser o responsável pelo resgate desse amor do torcedor pelo clube.

AN – O que ainda falta para o futebol em nosso município, que já chegou a ter três clubes na disputa das séries A e B do Campeonato Capixaba: Estrela do Norte, Cachoeiro e Estrela de Cachoeiro?
AC – Falta o empresariado acreditar e investir no esporte e que os dirigentes estejam comprometidos com o esporte e não queiram levar vantagens do clube. Acredito também que a municipalidade deveria investir na melhoria dos estádios.

AN – Qual o balanço dessa sua gestão nesses seis meses do ano?
AC - É um balanço inteiramente positivo. Estou feliz por ter recuperado a credibilidade e o orgulho de cada torcedor de ser estrelense, em vestir a camisa do clube. O que eu tenho a dizer é agradecer a todos, e principalmente ao prefeito Carlos Casteglione, que foi o primeiro a acreditar no meu projeto e pessoalmente se empenhou para que os empresários se solidarizassem com o Estrela. Obrigado todos aqueles que acreditaram e acreditam no nosso Estrela do Norte.


FONTE:

ESTRELA 1 X 1 DESPORTIVA


A Desportica Ferroviária é a grande campeã da Série B do Campeonato Capixaba de 2012. Na tarde deste sábado, no Estádio do Sumaré, em Cachoeiro de Itapemirim, com quase 5 mil espectadores, a Locomotiva Grená arrancou um empate heroico, em 1 a 1 com o Estrela, já nos acréscimos do segundo tempo, e coroou sua volta à Série A estadual com o título da competição. O Estrela também subiu para a elite capixaba de 2013.

O resultado era justamente o que o time grená precisava para ficar com o troféu, já que havia vencido por 2 a 1 a partida de ida, há uma semana, no Estádio Engenheiro Araripe. O herói do jogo foi o atacante Hércules, autor do gol salvador para os ferroviários, já nos acréscimos. Pingo é quem havia aberto o placar para o Estrela, logo aos quatro minutos de partida.

A partir do próximo dia 4 de agosto, a Desportiva Ferroviária inicia sua participação na Copa Espírito Santo de 2012. O time grená encara o Serra em sua estreia, às 15 horas, em local ainda não definido. Já o Estrela só volta a campo na temporada que vem, agora na Série A do Campeonato Capixaba. A equipe não quis participar da competição.

O JOGO – PINGO PÔE O ESTRELA NA FRENTE
Com o "caldeirão" do Sumaré fervendo, o Estrela tratou de partir logo para cima. No jogo dos sonhos do técnico Paulo Ferreira, tudo o que seu time precisava era de um gol logo nos primeiros minutos. E conseguiu. Aos quatro, o experiente meia Pelica, dessa vez com a camisa 13, cobrou falta da ponta direita. A bola cruzada saiu praticamente rasteira e passou no meio de toda a defesa grená, que se atrapalhou toda e viu o meio-campista alvinegro Pingo, na segunda trave, completar para a rede: Estrela 1 a 0.

A Desportiva tentou reagir. Aos nove, o zagueiro estrelense Guilherme precisou travar um chute do meia-atacante Léo Oliveira. No rebote, o volante ferroviário Carlos Alberto finalizou para fora. O time de Jardim América tentava trocar passes e "empurrar" os cachoeirenses para trás. Mas a resistência do time da casa era boa. Já com o relógio correndo a ser favor, o Alvinegro jogava sem assumir grandes riscos, esperando uma nova falha adversária para ampliar.

Entre os 20 e os 30 minutos, o Estrela pareceu controlar a partida. Nos quinze minutos finais do primeiro tempo, porém, a Desportiva chegou três vezes com perigo à meta do goleiro Dênis. Exercendo uma forte marcação na saída de bola estrelense, a Tiva conseguiu chegar aos 31. Após um centro vindo da esquerda, Léo Oliveira matou no peito e chuto sobre a defesa. Na sobra, Carlos Vitor mirou o ângulo esquerdo e obrigou Dênis a espalmar para escanteio.

Na sequência, outras duas boas chances grenás. Aos 33, o meia-atacante Flávio Santos bateu por cima do travessão. E aos 35, susto ainda maior para a massa estrelense. O atacante Hércules recebeu e chutou rasteiro, forte, e novamente coube ao camisa 1 salvar o time da casa, com mais um desvio pela linha de fundo.

GOL FERROVIÁRIO É ANULADO
A Desportiva voltou na mesma toada. Com Feijão na vaga de Léo Oliveira, o time seguiu pressionando. Aos sete minutos, Carlos Vitor bateu firme, Dênis desviou e a bola ainda raspou a trave. No minuto seguinte, Flávio Santos cabeceou, completando uma cobrança de escanteio, mas a bola, que teria a rede como destino, acabou desviada involuntariamente por seu companheiro, o zagueiro ferroviário David. Aos 12, foi Vitor Bubu quem arriscou pela Tiva e novamente o goleiro Dênis tocou para escanteio. O Estrela se safava de mais uma.

O gol de empate parecia questão de tempo. E aos 13, ele saiu, mas o árbitro Rudimar Goltara acabou anulando o lance, supostamente por um toque de mão. Na jogada, o volante e capitão da Desportiva, Carlos Alberto, completou cruzamento após a bola passar entre vários jogadores. O árbitro chegou a correr para o meio de campo, mas alertado por um dos assistentes voltou atrás e invalidou o gol que seria o do empate e, naquele momento, o do título para a Desportiva.

GRENÁS PARTEM PARA O TUDO OU NADA
No Estrela, o técnico Paulo Ferreira mexeu, tentando recuperar o controle do meio de campo, pondo Patrick e Sandro nas vagas de Pingo e Magno. Na Tiva, Mauro Soares partiu para o tudo ou nada. Cacá entrou no setor de armação, saindo Carlos Alberto da cabeça de área. A tendência era que surgissem novas chances de gol. Expectativa que foi confirmada.

Aos 25, Fernando Paulista teve tudo para matar o jogo para o Estrela. Mas, na pequena área, o atacante desviou para fora. Incrível. Aos 35, Ítalo também finalizou com perigo. David salvou de cabeça o que poderia ser o segundo gol estrelense.

HÉRCULES FAZ O GOL DO TÍTULO
A Desportiva insistia, forçando o Estrela a cometer várias faltas em sua intermediária defensiva. Na pressão, os grenás buscavam o gol que valeria o troféu e deram sufoco. A zaga alvinegra cortava como podia. Mas a própria Desportiva também se expunha aos contra-ataques. A torcida do Estrela, confiante, chegou a começar a gritar "é campeão". Mas ainda havia jogo.

E ele ainda ganharia em emoção. Já aos 47 minutos do segundo tempo, Hércules recebeu cruzamento na área e chutou para empatar o jogo em 1 a 1, fazendo, assim, o gol do título ferroviário. Na comemoração, o atacante tirou a camisa e saiu rodando-a no ar, lembrando a comemoração de Adriano, o Imperador, pela Seleção Brasileira contra a Argentina, na final da Copa América de 2004.

Sem saber direito em que direção correr, Hércules fez pose de "Hulk" e vibrou feito uma criança. O torcedor grená que compareceu ao Sumaré, então, estava em êxtase absoluto. Já não era mais possível raciocinar. Ainda deu tempo de Hércules ser substituído por Pablo e sair mais que aplaudido pelos ferroviários das arquibancadas. Mais três minutos até o apito final e, enfim, a consagração: Desportiva, campeã da Série B do Capixabão de 2012.

ESTRELA 1 X 1 DESPORTIVA FERROVIÁRIA
(Ida: 2 a 1 para Desportiva)
Campeonato Capixaba Série B 2012 (Final - Jogo de volta)
Data: 21 de julho (sábado)
Horário: 15h15
Local: Estádio do Sumaré (Cachoeiro de Itapemirim)
Árbitro: Rudimar Goltara (CBF)
Público: 3.950 pagantes (total: 4.850)
Renda:  R$ 49.000,00
Gols: Pingo (EST), aos quatro minutos do primeiro tempo. Hércules (DES), aos 47 minutos do segundo tempo.

Estrela do Norte: Dênis; Kinka, João Carlos, Guilherme e Ratinho (Leandro); Bruno Mineiro, Pingo (Patrick), Magno (Sandro), Pelica e Ítalo; Fernando Paulista.
Técnico: Paulo Ferreira.

Desportiva Ferroviária: Felipe, Anderson Sorriso, David, Tony e Tatá; Carlos Alberto (Cacá), Vitor Bubu, Flávio Santos, Carlos Vitor e Léo Oliveira (Feijão); Hércules (Pablo).
Técnico: Mauro Soares.


FONTE:

terça-feira, 17 de julho de 2012

Cinco mil ingressos para a partida final entre ESTRELA e DESPORTIVA no ESTÁDIO DO SUMARÉ


Chegou a hora. Assim como fez nas semifinais, a diretoria do Estrela do Norte quer casa cheia na final da Série B do Campeonato Capixaba 2012. Para isso, cinco mil ingressos serão colocados a venda para o jogo contra a Desportiva Ferroviária que acontece no próximo sábado, no Estádio Sumaré, em Cachoeiro, às 15h15. Com a derrota por 2 a 1 no jogo de ida, o Alvinegro do Sul precisa vencer o jogo se quiser ficar com a taça.
Segundo Adilson Conti, presidente do Estrela, as entradas podem ser adquiridas por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e as vendas serão iniciadas na manhã desta quinta-feira.

POSTOS DE VENDA
Secretaria do clube, bilheteria do Estádio Sumaré, loja Vettor Esportes e Barbearia Carioca, no centro.

TORCIDA GRENÁ TERÁ DIREITO A 500 INGRESSOS
De acordo com o Adilson Conti, 500 dos cinco mil ingressos colocados a venda para a grande final serão destinados aos torcedores da Desportiva Ferroviárias e já foram encaminhados aos dirigentes da equipe grená.
Segundo o gerente de futebol da Ferroviária, Pedro Soares, os últimos detalhes para a venda dos ingressos da Desportiva estão sendo acertados. No entanto, os torcedores vão poder adquirir as entradas por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) nas bilheterias do Estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica.


FONTE:

http://globoesporte.globo.com/es/futebol/capixaba-serie-b/noticia/2012/07/cinco-mil-ingressos-venda-para-final-entre-estrela-do-norte-e-desportiva.html

Fotos do Jogo entre Estrela X Vilavelhense, no dia 07/07/2012





















sábado, 14 de julho de 2012

Sofrimento da semifinal alerta Estrela para decisão da Série B contra a Tiva


A esperança do Estrela de conquistar o título da Série B do Campeonato Capixaba é grande. A decisão contra a Desportiva Ferroviária começa nesse sábado, a partir das 15h, no Estádio Engenheiro Araripe, em Cariacica, na Grande Vitória. Mas apesar da empolgação alvinegra pelo acesso que já foi garantido, o time também tem com o que se preocupar, já que, segundo seu treinador, Paulo Ferreira, o desempenho no jogo que garantiu a vaga na elite estadual de 2013 não foi dos melhores.
No sábado passado, o Estrela passou um sufoco danado e acabou perdendo em casa, em pleno Estádio do Sumaré, em Cachoeiro de Itapemirim, pelo placar de 3 a 2 para o Vilavelhense. A "sorte" é que a equipe havia vencido a partida de ida por um gol e havia feito melhor campanha. Assim, o Alvinegro Sulino voltou à Primeira Divisão.
- Foi um jogo dramático, do qual a gente não pode se esquecer se quiser ser campeão. Jogamos por uns trinta minutos ao longo do segundo tempo, e só. De resto, só deu Vilavelhense. Colocamos todo um projeto em risco por causa de desobediência tática. Não houve a dedicação ideal. Se fôssemos analisar pelo jogo de volta da semifinal, o Vilavelhense é que merecia subir. Subimos pela partida de ida e pela campanha. Seja como for, o primeiro objetivo foi alcançado. Agora é tentar o título - opina o treinador estrelense.
Os ingressos para a partida de ida, no Estádio Engenheiro Araripe custam R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia-entrada). As bilheterias e os portões serão abertos às 13h. A torcida do Estrela ficará no setor de arquibancada à direita das cabines de imprensa. O árbitro da partida será Robert Feres, do quadro da Federação de Futebol do Espírito Santo (FES).

Em dia especial, jogadores do Estrela fazem visita a presídio de Cachoeiro



Finalista da Série B do Campeonato Capixaba e vaga garantida na primeira divisão estadual em 2013, o Estrela do Norte se prepara para encarar a Desportiva Ferroviária nas duas partidas que valem o título da Segundinha. O primeiro jogo acontece neste sábado, às 15h, no Estádio Engenheiro Araripe. Enquanto a hora de entrar em campo não chega, o elenco alvinegro recebeu um convite e, nesta quarta-feira, foi conhecer o trabalho de valorização do esporte desenvolvido no Centro Regional de Detenção de Cachoeiro de Itapemirim.
Dentro do presídio, os jogadores Alvinegros tiveram contato direto com os detentos, trocaram presentes e realizaram uma partida amistosa de futsal contra a equipe formada pelos internos.
De acordo com o presidente do Estrela, Adilson Conti, a emoção dos detentos com a visita contagiou todos os jogadores.
- Recebemos o convite dos professores que fazem um trabalho de valorização do esporte e aceitamos na hora. Como vários detentos eram torcedores do Estrela, eles também gostaram da ideia. Quando chegamos lá, vários detentos ficaram emocionados e abraçaram os jogadores. Para animar ainda mais, demos 20 camisas do Estrela e uma luva de goleiro para o time deles e ainda jogamos uma partida de futsal.
Pela primeira vez visitando um centro de detenção, Adilson Conti, comentou sobre a satisfação que teve em ajudar as pessoas e afirmou que situações assim servem para dar ainda mais ânimo aos atletas.
- Foi uma experiência muito diferente e com isso gente dá mais valor à liberdade e a vida. Com certeza, ficamos satisfeitos em ajudar a todos os detentos e torcemos para que todos eles se recuperem e voltem ao convívio da sociedade o quanto antes. Por isso, tenho certeza que toda essa alegria vai ajudar nossos jogadores nas partidas finais contra a Desportiva - finalizou Adilson.

domingo, 8 de julho de 2012

PRÓXIMO JOGO: DESPORTIVA X ESTRELA


Vilavelhense vence mas Estrela se garante na final e o acesso a elite do futebol capixaba


O Estrela tomou um verdadeiro susto no primeiro tempo do jogo desta tarde de sábado, no Estádio do Sumaré, em Cachoeiro de Itapemirim, pelo jogo de volta das semifinais da Série B do Capixabão. O Vilavelhense partiu para cima logo no início de jogo, marcou dois e alcançou o placar que revertia a vantagem da equipe do Sul do Estado. Mas o Estrela se recuperou, conseguiu o empate, e apesar de Ronicley ainda colocar os canelas-verdes na frente, o placar final de 3 a 2 garantiu sua vaga na final da Série B, contra a Desportiva, e passaporte para a elite do Capixabão. 


O JOGO
O Vilavelhense chegou ao Sumaré com a obrigação de vencer por dois gols de diferença. E apesar da pressão da torcida adversária, que lotou o estádio, os canelas-verdes não se intimidaram e partiram para cima do Estrela logo nos minutos iniciais para tentar reverter a vantagem. Depois de uma roubada de bola no meio de campo, a equipe comandada pelo técnico José Carlos Sarmento subiu com velocidade pela lateral e ganhou o escanteio. Igor, oportunista, cabeceou e obrigou o goleiro Dênis a fazer bela defesa. 
E o Vila mostrou que não foi à Cachoeiro de Itapemirim para brincadeira. Ainda aos 6 minutos do primeiro tempo, bola cruzada passa por todo mundo na pequena área e sobra para Moisés. O atacante não vacila, empurra para o fundo do gol e abre o placar no Sumaré.
Mas a equipe do Sul do Estado não se abateu. Após troca de passes entre Patrick e Magno, a bola chega para Pelica. O meia chuta forte e surpreende o goleiro Léo Mendes, que espalma e afasta o perigo. Aos 25 minutos, um princípio de incêndio obrigou o árbitro Gabriel Mendes Pereira a interromper a partida por alguns minutos. Depois de conter o fogo nas publicidades laterais do campo, proveniente dos fogos de artifício da torcida, o jogo recomeçou.
Bem armado, o Estrela domina a posse de bola e tenta furar a zaga do Vilavelhense. O time canela-verde, por sua vez, aproveita os contra-ataques com velocidade. Aos 35, Eltinho fica livre e chuta forte da intermediária. O goleiro Dênis joga para fora e o Vila ganha escanteio. Na cobrança, toda a zaga do Estrela observa a bola passar pela pequena área, mas Igor escora de cabeça e amplia o placar para o time de Vila Velha.
A torcida de Cachoeiro sente o momento ruim do time do Sul do Estado e fica quieta. Dentro de campo, o Estrela não desiste e tenta diminuir o resultado para recuperar sua vaga na elite do futebol capixaba. Aos 40, Luan arrisca de fora da área com destino certo, mas o goleiro Léo Mendes faz uma bela defesa.

SEGUNDO TEMPO
No intervalo, o técnico Paulo Ferreira chamou a atenção de seus jogadores, colocou o meia Fernando Paulista, e reorganizou seu time. E deu resultado.  Após uma verdadeira lambança do goleiro Léo Mendes, na cobrança do tiro de meta, aos 5 minutos, Ratinho sofreu pênalti. Ele mesmo cobrou e garantiu o gol que coloca o Estrela de volta à Série A do Capixabão.
Apesar do resultado positivo, o time do Sul do Estado mostra nervosismo dentro de campo e desperdiça várias oportunidades de empatar e complicar a vida do Vila. Mas o Estrela continuou tentando. Até que conseguiu. Aos 16 minutos, Bruno Mineiro fez uma excelente jogada desde a intermediária e tocou para Fernando Paulista, que bateu para o gol, sem chances para o goleiro Léo Mendes, e empatou o jogo.
E o Vila mostrou determinação e não se abateu. Depois de algumas tentativas, aos 38, Ronicley interceptou o cruzamento de bicicleta e marcou um gol de placa. Faltando pouco menos de 7 minutos para o fim do jogo, o time canela-verde é só ataque e tenta colocar pressão no Estrela para conseguir o gol da classificação.Apesar da pressão, o Vila não consegue o quarto gol. O árbitro dá o apito final, o Estrela garante vaga na final da Segundona e carimba seu passaporte para a elite do Capixabão.


FICHA TÉCNICA:
ESTRELA 2 X 3 VILAVELHENSE
Vilavelhense: Léo Mendes; Douglas, Nino, Mauricio e Leandro; Gil Baiano, Igor (Luciano), Ciélio e Ronicley; Moisés e Eltinho. Técnico: Zinho.

Estrela: Dênis; Kinka, João Carlos, Luan e Ratinho; Bruno, Patrick, Magno, Pelica; Ricardo Paraíba e Sandro (Fernando Paulista). Técnico: Paulo Ferreira.

Estádio: do Sumaré, Cachoeiro de Itapemirim

Árbitro: Gabriel Mendes Pereira

Gols: Moisés, aos sete, e Igor, aos 38 minutos do 1º tempo; Ratinho, aos cinco, Fernando Paulista, aos 16, e Ronicley, aos 38 do 2º tempo



FONTE:

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Ratinho, do Estrela: 'quero comemorar o acesso e a vitória do Anderson Silva'



O sábado será movimentado em Cachoeiro de Itapemirim. Em campo, às 15h30, o Estrela encara o Vilavelhense no jogo de volta das semifinais da Série B do Capixabão, e pode comemorar o acesso a elite do futebol capixaba em 2013. Após a vitória por 1 a 0 no jogo de ida, no Estádio Gil Bernardes, o alvinegro pode perder por até um gol de diferença para cumprir seu objetivo. Mas o lateral-esquerdo Ratinho não quer apenas essa boa notícia no sábado. Fã de MMA, o jogador espera fechar o dia também com uma vitória de Anderson Silva sobre Chael Sonnen.

"Quero comemorar duas vezes. O acesso do Estrela e a vitória do Anderson Silva. Gosto muito de MMA", disse o lateral, que até arrisca um palpite para como Anderson vencerá. "Com o ódio que ele está, certamente vai ser por nocaute", disse Ratinho, que também gostaria de deixar a sua marca no Sumaré. "Me contento em servir meus companheiros. E isso vem funcionando. Mas ficaria muito feliz se fizesse um gol, mesmo que de bola parada", disse Ratinho.

O jogador garante que o Estrela entrará partindo para cima do Vilavelhense, mesmo com a vantagem. "Sabemos da vantagem, mas vamos jogar para cima deles. Vamos em busca da vitória para garantir a classificação para a final e a vaga na Série A em 2013", finalizou o jogador do Estrela.


FONTE:

Estrela do Norte vende 5 mil ingressos para o duelo contra o Vilavelhense


O torcedor do Estrela do Norte já pode se programar para o duelo que pode valer a volta do time à Série A do Capixabão. Para o jogo de sábado, às 15h30, diante do Vilavelhense, a diretoria do alvinegro disponibilizou cinco mil ingressos. As entradas já começaram a ser vendidas nesta quinta-feria, pelo preço de R$ 20 inteira e R$ 10 meia-entrada.

O Estrela venceu o Vilavelhense por 1 a 0 no jogo de ida das semifinais da Série B do Capixabão, no Estádio Gil Bernardes, em Vila Velha. Como fez melhor campanha na primeira fase, o alvinegro pode perder por até um gol de diferença, que mesmo assim garantirá a vaga na final e no Capixabão 2013

domingo, 1 de julho de 2012

PRÓXIMO JOGO: ESTRELA X VILAVELHENSE



ESTRELA X VILAVELHENSE
DIA: 07/07/2012 (SÁBADO)
HORÁRIO: 15:30 HORAS
LOCAL: ESTÁDIO DO SUMARÉ
CIDADE: CACHOEIRO-ES

Técnico do Estrela quer se aproveitar do desespero do Vila no próximo jogo


Líder da primeira fase da Série B do Campeonato Capixaba, o Estrela do Norte fez valer o seu favoritismo e venceu o Vilavelhense por 1 a 0 no primeiro jogo das semifinais. Muito satisfeito com o resultado positivo fora de casa, o treinador Paulo Ferreira garante que sua equipe conseguiu realizar a proposta de jogo combinada antes da bola rolar. Além disso, o comandante admitiu que o Alvinegro do Sul entrou em campo para explorar as jogadas de contra-ataque.
- Como o Vila tem bons jogadores no setor ofensivo e nós temos jogadores muito rápidos, nossa proposta foi entrar com um pouco mais de cautela e explorar os contra-ataques. Para mim, o primeiro tempo fui muito truncado e optei por colocar o Ricardo Paraíba para ter mais opções de jogadas pelo lado. Fiz a escolha certa e ele conseguiu marcar o nosso gol - analisou.
Com a vantagem de poder perder até por um gol de diferença na partida que acontece no próximo sábado, o treinador do Alvinegro afirmou que vai armar seu time de forma ofensiva e se aproveitar do ‘desespero' do adversário.
- Vamos montar um time ofensivo no próximo jogo. Mesmo tendo a vantagem, eles tem jogadores ofensivos e não podemos dar mole no segundo jogo. Como eles precisam ganhar com pelo menos dois gols, vão ter que partir para cima e vamos nos aproveitar do desespero deles - finalizou.


PRÓXIMO JOGO:
O jogo de volta entre Estrela do Norte e Vilavelhense será realizado no próximo sábado, dia 7 de julho, no Estádio Sumaré, em Cachoeiro, às 15h30. Quem se classificar para as finais também garante o acesso para a elite do futebol capixaba, em 2013.



FONTE:

sábado, 30 de junho de 2012

ESTRELA 1 X 0 VILAVELHENSE


Terminou no escuro, mas com céu azul para o Estrela. Depois de quarenta minutos de atraso e com a possibilidade da semifinal contra o Vilavelhense não acontecer por falta de policiamento e depois por ausência de luminosidade na segunda etapa, já que o Estádio Gil Bernardes não conta com policiamento, o alvinegro de Cachoeiro de Itapemirim bateu o time canela-verde por 1 a 0 e se aproximou da vaga na Série A em 2013 e claro, da decisão do Capixabão da Série B.
O jogo de volta acontece no próximo sábado, às 15h30, no Estádio Sumaré, em cachoeiro de Itapemirim. Com a vitória, o Estrela pode jogar até por uma derrota por um gol de diferença, já que fez melhor campanha na primeira fase da competição. Ao Vilavelhense, resta uma vitória por dois gols de vantagem.

POLÍCIA CHEGA E BOLA ROLA
Depois de 40 minutos de atraso, já que o policiamento não chegava, o árbitro Elvis de Almeida liberou o início da partida. Assim, o intervalo do jogo teve apenas cinco minutos, com as equipes já voltando para o gramado. Mesmo assim, a primeira semifinal do Capixabão da Série B terminou no escuro, já que o Gil Bernardes não conta com refletores.
Logo aos três minutos de jogo, Douglas conseguiu bom passe para Ronicley. O meia encontrou Moisés, que bateu com perigo para o gol de Dênis. Quase o gol do time canela-verde logo no início da semifinal. Na sequência da jogada, Ciélio e Magno se estranharam, e ambos escaparam da expulsão, levando apenas o amarelo de Elvis de Almeida.
Aos oito, foi a vez do Estrela assustar. Em falta de média distância, Patrick bateu com violência e Léo Mendes defendeu em dois tempos. A bola quase sobrou para o menino Magno, que não chegou a tempo de marcar. O jogo era quente no Gil Bernardes.

O JOGO
O jogo seguia equilibrado, e as equipes apostavam nos contra-ataques. Aos 25 minutos, o Estrela chegou novamente, agora com Magno. O meia recebeu lançamento perigoso, mas o goleiro Léo Mendes abafou de forma corajosa, salvando o Vilavelhense.
O Vilavelhense levava perigo sempre que jogava pelas laterais, principalmente com Ciélio. Aos 32, o baixinho avançou e já dentro da área bateu com perigo. A bola tinha destino certo, mas João Carlos desviou e a bola saiu pela linha lateral, salvando o Estrela.
Com apenas cinco minutos de intervalo, já que o jogo começou com quase 40 minutos de atraso pela falta de policiamento, as equipes voltaram ao gramado ainda suadas, sem conseguir se recuperar fisicamente para a segunda etapa.
O Estrela voltou com mudança. Uélton deixou o campo para a entrada do também atacante Ricardo Paraíba. O alvinegro mostrava que queria a vitória, mesmo atuando fora de casa, e o Vila, com a mesma equipe, não se expunha tanto.
O primeiro gol do jogo quase saiu aos oito. Após bela jogada de Gil Baiano pela direita, Douglas foi a linha de fundo e cruzou para Moisés. O camisa nove testou com força e Dênis defendeu em dois tempos, evitando que o Vila abrisse o marcador no Gil Bernardes.

Aos 15, insatisfeito com o time, Paulo Ferreira sacou o capitão Pelica para a entrada de Fernando Paulista. O veterano meia deixou o gramado com a cara de poucos amigos, soltando 'cobras e lagartos' para cima do treinador alvinegro.
A mexida surtiu efeito em menos de dois minutos. Após cobrança de escanteio do lateral-esquerdo Ratinho, Ricardo Paraíba, que também entrou no segundo tempo, raspou de cabeça e inaugurou o placar na Toca do Tupy, aos 16 minutos da segunda etapa.
O gol acordou o Vilavelhense, que partiu para cima do Estrela, já que o placar era péssimo para a equipe canela-verde. Aos 19, Moisés teve outra boa chance, e o goleiro defendeu, colocando para escanteio. Três minutos depois, aos 22, foi a vez do meia Ronicley parar na parede chamada Dênis. O goleiro alvinegro evitou novamente o gol do Vilavelhense, e manteve a vantagem do Estrela no marcador.

FICHA TÉCNICA
Vilavelhense 0 x 1 Estrela
Estádio: Gil Bernardes
Árbitro: Elvis de Almeida
Público: 262 pagantes
Renda: R$ 3.750
Gol: Ricardo Paraíba, aos 16 minutos do 2º tempo

Vilavelhense: Léo Mendes; Douglas, Nino, Maurício e Bruno; Ivo, Eltinho (Leandro), Ciélio (Daniel) e Ronicley; Cayo (Lucas) e Moisés. 
Técnico: Zinho.

Estrela: Dênis; Kinkas, João Carlos, Luan e Ratinho; Bruno Mineiro, Patrick, Sandrinho (Pingo) e Pelica (Fernando Paulista); Magno e Uélton (Ricardo Paraíba). 
Técnico: Paulo Ferreira.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

sábado, 23 de junho de 2012

Federação define datas para as semifinais


Após a absolvição do Estrela e a manutenção da pontuação do Castelo nos julgamentos da última quinta-feira, 21, no Tribunal de Justiça Desportiva, clubes e Federação definiram as datas e horários das semifinais da Série B do Capixabão. Sem tempo hábil para a realização dos jogos neste final de semana, a opção foi por estender os jogos de ida para o próximo final de semana, dias 29 e 30, sem jogos no meio da semana que vem. As informações serão divulgadas no site da FES nesta sexta-feira.
Como a classificação da primeira fase foi mantida, o Estrela, primeiro colocado, encara o Vilavelhense, quarto, enquanto a Desportiva, segunda, pega o Tupy, que ficou com a terceira colocação. Os dois jogos de ida das semifinais serão disputados no Estádio Gil Bernardes, em Vila Velha, na Toca do Tupy.
O Estrela tinha a opção de jogar a volta na segunda-feira, às 20 horas, mas o presidente Adilson Conti preferiu a mudança. "A cidade pediu e também estou preocupado com alguns refletores. Então, como não queremos problemas, preferi a mudança para sábado às 15h30", disse Conti ao GAZETA ESPORTES.


FONTE:

Estrela é absolvido e Série B está de volta para o duelo das semifinais


A Série B do Capixabão pode, enfim, recomeçar. Na noite desta quinta-feira, 21, o Estrela foi absolvido de forma unânime da acusação de escalar o zagueiro Guilherme de forma irregular em 11 dos 12 jogos da primeira fase. Assim, a equipe segue classificada em segundo após a fase de classificação. O alvinegro recebeu todos os seis votos da comissão disciplinar responsável pelo julgamento.
Após o julgamento, o presidente do Estrela Adilson Conti comemorou o resultado e desabafou. "Provamos que somos inocentes. A vitória nos tribunais veio de forma unânime. Conseguimos todos os seis votos, provando nossa inocência", disse o presidente do alvinegro, aguardando agora o reinício da Série B. "O Tribunal de Justiça Desportiva já liberou a Federação para o recomeço da competição", explicou o presidente do Estrela.
No caso julgado, o Vilavelhense entrou com recurso pedindo que o Estrela perdesse todos os seus pontos pela escalação irregular do zagueiro Guilherme.
Ele atuou em 11 dos 12 jogos da primeira fase. Guilherme foi expulso na Série B de 2011, pegou quatro jogos e cumpriu a suspensão automática. Em julgamento, ganhou o direito de 'pagar' os demais jogos em cestas básicas. De acordo com o Vila, porém, o jogador jamais teria entregue os comprovantes da doação.
Vilavelhense e Castelo, derrotados no julgamento desta quinta-feira, ainda tem o direito de recorrer junto ao STJD, o que Conti acha improvável. "Não acredito. A vitória foi unânime".


SEMIFINAIS
Nesta sexta-feira, a Federação de Futebol define as datas para a disputa dos jogos de ida e volta das semifinais do Estadual da Série B. Existe a possibilidade de que os jogos aconteçam já neste final de semana, mas a opção é quase improvável, já que seria apenas 24 horas antes e seria impossível a disponibilização de ingressos e logística das equipes. É possível que os jogos de ida sejam ou no meio da semana que vem, ou no próximo final de semana.
De acordo com a classificação em campo, a Desportiva terá pela frente o Tupy, enquanto o Estrela encara o Vilavelhense. Também foi julgado o pedido do Castelo, que se vencesse, conseguiria três pontos de volta e a vaga do Vilavelhense. Desportiva e Estrela jogam por dois resultados iguais para avançar à final e garantir a vaga na Série A do Capixabão em 2013.


FONTE:

terça-feira, 19 de junho de 2012

FOTO: JOGO NO SUMARÉ NA DÉCADA DE 60



Aguardando julgamento, Estrela do Norte derrota o Macaé em amistoso


Enquanto aguarda pelo fim do imbróglio que paralisou a Série B do Capixabão, o Estrela do Norte entrou em campo na noite desta terça-feira, em amistoso contra o Macaé. Jogando no estádio Sumaré, o Alvianil de Cachoeiro derrotou o Alvianil carioca por 2 a 0. Sandro, no primeiro tempo, e Índio, na segunda etapa, marcaram para a equipe capixaba.


FONTE:

FOTO: JOGO DO ESTRELA DÉCADA DE 60


Às vésperas de amistoso, técnico 'confirma' o Estrela do Norte na Série B


Enquanto aguarda o julgamento que irá definir o seu destino na Série B do Campeonato Capixaba 2012 depois da polêmica envolvendo a suposta escalação irregular do zagueiro Guilherme, o Estrela do Norte enfrenta o Macaé-RJ em amistoso nesta terça-feira. Garantindo sua equipe titular para a partida, o técnico Paulo Ferreira admite não conhecer muito bem os atletas do time adversário, mas afirma que o amistoso marcado para às 19h, no Estádio Sumaré, em Cachoeiro, serve para manter a preparação física ideal dos atletas.
- Vamos para o jogo desta terça-feira com o time titular que iria encarar o Vilavelhense na primeira partida das semifinais. Por ser tratar de um amistoso, quero utilizar pelo menos 20 atletas durante os 90 minutos, pois isso será bom para dar ritmo de jogo ao elenco. Sobre o adversário, infelizmente perdi o contato com o Macaé nos últimos quatro meses, o elenco mudou muito, conheço bem o treinador Toninho Andrade, mas conheço poucos atletas. Apesar disso, será um jogo muito importante, pois é um rival que disputará a Série C do Brasileirão e joga a Série A do Campeonato Carioca - explicou.
Sobre o processo que envolve a possível punição do Estrela na competição, Paulo Ferreira garantiu que todos no clube estão tranquilos sobre a permanência nas semifinais. Segundo treinador, os advogados do clube já protocolaram a defesa junto ao Tribunal de Justiça Desportiva.
- Sinceramente, todos estão confiantes na absolvição pois fomos envolvido em um processo que não tem nada a ver com a gente. Já fizemos nossa defesa junto ao tribunal e nossa única arma será a verdade. Os torcedores podem ficar tranquilos que entraremos em campo contra o Vilavelhense nas semifinais - garantiu.


FONTE:

domingo, 17 de junho de 2012

PRÓXIMO JOGO: ESTRELA X MACAÉ (AMISTOSO)


ESTRELA X MACAÉ
DIA: 19/06/2012
HORÁRIO: 19:00 HORAS
LOCAL: ESTÁDIO DO SUMARÉ
CIDADE: CACHOEIRO-ES

ESTRELA DO NORTE ENCARA O MACAÉ EM JOGO AMISTOSO


Pivô de toda polêmica que envolve a paralisação da Série B do campeonato Capixaba 2012, o Estrela do Norte segue com o foco voltado para a competição. Confiante que entrará em campo pelas semifinais, a comissão técnica do time de Cachoeiro segue com a sua preparação de treinos e a diretoria marcou um amistoso contra o Macaé-RJ para a próxima terça-feira, às 19h, no Estádio Sumaré, em Cachoeiro.
Com os portões abertos a partir das 17h30, o valor do ingresso para o amistoso será de R$ 10. O presidente do Estrela, Adilson Conti, garante que a equipe não será punida no julgamento da próxima quinta-feira, seguirá nas semifinais e por isso o amistoso é essencial na preparação da equipe.
- Tenho certeza que não seremos punidos na próxima quinta-feira, não fizemos nada de errado e seremos inocentados. Por isso, esse amistoso é muito importante para a preparação. O Macaé é um time que joga a primeira divisão do Campeonato Carioca e vai disputar a Série C do Brasileirão. Tem tudo para ser um bom jogo - garantiu.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Estrela do Norte é denunciado pelo Presidente do Vilavelhense no TJD-ES e paralisa a segunda divisão


Em um campeonato que já presenciou as punições ao GEL e ao Castelo, por escalação irregular de jogadores, a Série B do capixabão 2012 ainda guardava mais ‘emoções’ para a sua reta final. Nesta quarta-feira, o Estrela do Norte foi denunciado ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-ES) pelo mesmo motivo e pode ter o seu sonho de voltar à elite do futebol capixaba adiado. Segundo a denúncia, o zagueiro Guilherme teria atuado irregularmente nas partidas do clube na competição. Com isso, o TJD-ES anunciou a suspensão dos jogos das semifinais, marcados para o próximo final de semana, até que se resolva o imbróglio.
Caso venha a ser suspenso, o Estrela estaria eliminado da Série B. O Castelo, quinto colocado, assumiria a quarta posição e iria encarar a Desportiva Ferroviária no mata-mata. Na outra semifinal, o Tupy-ES iria enfrentar o Vilavelhense.

ENTENDA O CASO
Quando atuava pelo Capixaba, na Segundinha 2011, o zagueiro Guilherme foi expulso na partida contra o Botafogo de Jaguaré, no 7 de maio. O jogador cumpriu suspensão automática no jogo seguinte, diante do Atlético Itapemirim e depois retornou contra o Castelo.
Após o fim da competição, no mês de junho de 2011, Guilherme foi julgado pelo TJD-ES e pegou quatro jogos de suspensão. Como ele já havia cumprido um, ficaram faltando mais três partidas. Porém, no dia 18 de agosto, o tribunal reverteu a punição em doações de seis cestas básicas para alguma instituição de caridade.
Depois da reversão, segundo a denúncia, o zagueiro não teria apresentado uma comprovação do pagamento das cestas. Com isso, ele teria atuado de forma irregular em toda a Copa Espírito Santo 2011 e na primeira fase da Série B 2012.

ESTRELA SE DEFENDE
A diretoria do Estrela do Norte já tomou conhecimento da denúncia de protocolada na secretaria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-ES) por conta da suposta escalação irregular do zagueiro Guilherme. Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM o presidente do Alvinegro do Sul se defendeu da acusação e ainda revelou que o jogador registrou um boletim de ocorrência contra os ex-dirigentes do Capixaba, Pedro Sabonete e João Haroldo, este último, inclusive, foi banido do futebol. Segundo o presidente do Estrela, na época, os dirigentes quitaram a multa de R$ 50 e apresentaram um recibo do pagamento das cestas .
- Estamos tranquilos quanto a inocência do Estrela, mas mesmo assim estamos tomando as devidas providências. Nós contratamos um advogado para cuidar do caso e amanhã (quinta) vamos à Federação. O nosso time não cometeu nenhuma irregularidade - afirma.


FONTE:

domingo, 3 de junho de 2012

GEL 1 X 3 ESTRELA DO NORTE


O Estrela não quer dar sopa para o azar. O alvinegro veio até Vila Velha e não tomou conhecimento do Gel. Jogando no Estádio Gil Bernardes, o líder venceu o time de Laranjeiras por 3 a 1, apesar de ter saído atrás do marcador, e manteve a ponta na Série B do Capixabão. 
O alvinegro, porém, para manter a liderança na última rodada, terá que secar a Desportiva, que também venceu na rodada e ainda joga na rodada que fecha o returno, enquanto o Estrela folga. Já o Gel, com a derrota, terá que secar o Vilavelhense no domingo, que pega o Tupy. O time hoje é quarto colocado, com nove pontos, mas pode perder a vaga no G-4.
Na última rodada o Gel encara o Vilavelhense, no sábado, dia 9, às 15 horas, no Estádio Davino Mattos, em Guarapari. Já o Estrela folga na última rodada e volta nas semifinais, aguardando seu adversário, que será definido na última rodada.

O JOGO
Precisando da vitória para não depender de outros resultados, principalmente do jogo do Vilavelhense diante do Tupy, neste domingo, às 10 horas, o Gel entrou em campo partindo para cima do Estrela, querendo o resultado positivo desde o primeiro momento.
E o time do técnico Alex Passos foi coroado logo antes dos 20 minutos. Em blitze do time de Laranjeiras, ltinho abriu o marcador aos 12, após bate e rebate na defesa do Estrela, colocando a equipe na frente do placar.  Mas o Estrela não deixou por menos e e logo conseguiu o empate. Bruno Mineiro recebeu passe açucarado e achou Ricardo Paraíba. O atacante, bem no jogo, só teve o trabalho para escorar e colocar para dentro, aos 28 minutos de jogo.
Depois do gol, o Estrela se empolgou e quase conseguiu o empate com Kinka. O volante bateu de fora da área e acertou o ângulo de Marcelo Scarpino. A bola quase carimbou a trave. Em outro lance, aos 38, foi a vez de Bruno Mineiro bater para boa defesa de Scarpino. O Gel segurou a pressão e foi para a segunda etapa com o empate.

SEGUNDO TEMPO
O segundo tempo recomeçou com o Estrela em cima do Gel. Mas o gol teimava em não sair. Com a posse de bola, o time de Cachoeiro usava bastante o meia Magno em velocidade, mas o Gel, bem postado na zaga, não dava espaços.
Assim, Paulo Ferreira tratou de colocar mais velocidade no time. Sacou Pelica para a entrada de Sandro. Do outro lado, Alex Passos deu chance a Rickson, que entrou no meio-campo do time de Laranjeiras. Água mole em pedra dura, e o Estrela conseguiu a virada com Fernando Paulista, aos 25 minutos da segunda etapa.
O alvinegro armou o bote para cima do Gel quando o meia encheu o pé, já de dentro de área, marcando um golaço no ângulo direito, no Estádio Gil Bernardes, colocando o Estrela na frente. Antes do fim do jogo, aos 35 minutos, o Estrela ainda marcou o terceiro gol no jogo, definindo a vitória no Estádio  Gil Bernardes, com Kinkas marcando: 3 a 1.



FONTE: